Arquivo da tag: mercado dos pinhões. fortaleza

Finalmente!!!

Não caibo em mim de tanta expectativa. Durante os últimos seis meses, curti cada palavra construída – e muitas vezes deletada -, cada capítulo feito, refeito e refeito mais uma vez, cada texto editado, com uma pena enorme de cortar algo que o meu alterego ordenava, enfim, foi um processo tão intenso que, ao concluir tudo, me dei o direito de adoecer. Foi dor em tudo que é canto, no corpo e na alma. Felizmente, hoje estou pronta para chegar ao Mercado dos Pinhões e escrever com carinho, em cada livro, uma mensagem de gratidão e afeto.


FALTAM DUAS SEMANAS!!!

Queridos amigos e seguidores,
Aproxima-se o dia 26 de julho e estou respirando, comendo, bebendo e dormindo em função desse acontecimento que mexe comigo e com quem está ao meu redor. Pura emoção!!! De hoje até lá, postarei todas as novidades sobre o dia do lançamento do meu primeiro livro. Conto com vocês no Mercado dos Pinhões, em Fortaleza. Beijos.

Lançamento com show de Bossa Nova e Jazz da dupla ‘Anna Canário e Edson Távora’
Degustação das cachaças artesanais de alambique Cedro do Líbano e Cachaça de Rolha
Noite beneficente (10% da venda dos livros serão doados à Pastoral da Criança / Fortaleza)
As gravuras que ilustram a obra estarão à venda no local

DESCASCANDO A GRANDE MAÇÃ − Histórias de uma Família Brasileira em Nova Iorque
Autora: Celma Prata
Prefácio: Maria Luiza de Queiroz
Orelha: Elisabete Jaguaribe
Ilustrações e capa: Totonho Laprovitera
Data: 26 de julho de 2012 (quinta-feira)
Hora: 19h00
Local: Mercado dos Pinhões (Pça. Visc. de Pelotas, 41, entre as ruas Gonçalves Ledo e Nogueira Acioli) − Fortaleza (CE)
Editora Sete


Trabalhoso, mas sem dor…(cont. XV)

Este é o último post da série ‘Começando pelo começo – New York, New York’. Tenho a alegria de compartilhar com todas as pessoas que me ‘seguem’ desde o primeiro post, em 06 de janeiro, que hoje foi concluída a revisão finalíssima do meu primeiro livro de crônicas, a ser lançado em julho. Amanhã, minha ‘cria’ segue para o prelo, devendo ficar prontinho até o fim deste mês. Foram quinze posts em cinco meses, com todo o passo a passo das coisas boas e dos aperreios que acompanham qualquer projeto de criação. Estou muito feliz e agradecida a todos vocês. Agora é esperar os comentários, espero que meus leitores sejam generosos. Uma coisa eu lhes asseguro, apesar de muito planejado, eu me coloquei no livro sem meias medidas, pura emoção. Abaixo, trechos dos dois últimos capítulos, de um total de 24 e não 25, como estava previsto no roteiro original (dois capítulos foram fundidos em um só). Espero encontrá-los no Mercado dos Pinhões, em Fortaleza, às 19 horas, dia 26 de julho de 2012 (última quinta-feira do mês). Até lá! Beijos.

Capítulo 23
“… Eu poderia dar várias explicações para a primeira pergunta: meu marido queria fortalecer e ampliar sua rede de contatos empresariais no principal centro financeiro mundial, eu tinha vontade de estudar Marketing na maior vitrine publicitária do planeta, as crianças precisavam dominar o tal ‘idioma universal’, e quanto mais cedo isso acontecesse, melhor, ainda mais com a gente por perto…”

Capítulo 24
“… Tenho saudades das calçadas de Manhattan apinhadas de estudantes às oito da manhã e às três da tarde. E até daquele grupinho de adolescentes que cabulava aula para fumar escondido sob a marquise dos cinemas que existiam, à época, no Worldwide Plaza − complexo comercial e residencial que ocupa um bloco inteiro entre as ruas 49ª e 50ª e entre as avenidas Oitava e Nona −, disfarçando quando a atenta polícia chegava para ‘cortar a onda’ e tanger a turminha para a escola…”


O Mercado dos Pinhões é nosso (cont. XIV)

In love total com Fortaleza, sempre, honrada e muito feliz pela oportunidade que me foi dada pela Secretaria da Cultura (Secultfor), de fazer o lançamento do meu livro em um marco histórico da nossa cidade.
Dentro da programação literária das quintas-feiras do Mercado dos Pinhões, espero que os amigos possam compartilhar desse momento muito importante na minha vida, na noite de 26 de julho.
Teremos também exposição de gravuras do artista plástico cearense Totonho Laprovitera, autor das ilustrações do livro, além de show musical de Anna Canário e Edson Távora. Save the date!!!
Como todo domingo, copio abaixo pequenos trechos dos penúltimos capítulos. Até o próximo domingo, quando postarei os dois últimos capítulos. Abraços.

Capítulo 21
“… Foi ali que recepcionamos amigos e familiares que viajaram exclusivamente para nos visitar ou que estavam de passagem pela cidade, onde cantamos ‘muitas felicidades, muitos anos de vida’, onde dormíamos juntinhos, ouvindo o ressonar do outro, onde cozinhávamos enquanto as crianças jogavam cartas na mesa de jantar ou liam e assistiam à tevê no sofá da sala. Enfim, éramos inseparáveis, nós e o nosso apê…”

Capítulo 22
“… Por conta das diferenças de pronúncia de cada nacionalidade, quase cancelei uma festa com o pessoal da minha escola de Inglês e, de outra vez, deixei uma colega indignada com o cúmulo da ‘ignorância’ brasileira. Eu me comunicava sempre em inglês, inclusive com os estrangeiros de língua espanhola, afinal eu estava ali para aprimorar o idioma…”


Thiago Amazonas de Melo

Não acreditem em nada do que eu digo aqui. Isso não é um diário. Eu minto.

prata-na-crônica

Crônicas, Jornalismo e outras Narrativas

Livros e Leitura

Universo mágico da leitura

Mariel Fernandes

Viver é lá fora

Riksaint Space

Um espaço dedicado às energias renováveis.

Estalos da Vida

As vezes a felicidade começa em um estalo!

Sobre os dias

sensações, vinhos e faltas.

Vila das Noivas

por Ingrid Martins e Aline Farias