Carta para Theo

Você ainda não pode entender o significado das palavras, mas já é capaz de sentir a intensidade do amor e de como é maravilhoso chegar a um lugar onde se é muito bem-vindo.

Nesses últimos seis meses, você vem, a cada dia, conquistando novas liberdades. Comovo-me com o seu enorme esforço na tentativa de se sustentar sobre mãos e joelhos rechonchudos a fim de explorar objetos, espaços e distâncias que devem lhe parecer gigantescos e instransponíveis. Sei, é duro, mas é também estimulante e desafiador.

Agora está prestes a conhecer o sabor de novas comidinhas que provavelmente lhe acompanharão por toda a vida. Veja a mim, beirando os sessenta, e não vislumbro outro jantar que não seja a minha deliciosa e saudável sopinha. Ainda que seja só de segunda a quarta. Portanto, é melhor que se acostume logo e para sempre.

O mundo é cheio de contradições, meu lindo Theo, mas é também um lugar de muitas alegrias. E de tomadas de decisão também. Você terá que fazer escolhas simplistas, entre o Bem e o Mal, por exemplo, mas a maioria delas passa longe do maniqueísmo limitador. Falo de coisas mais práticas, do dia a dia, como ter que optar entre esportes radicais e meia maratonas, entre filmes europeus e americanos, entre música pop e eletrônica, entre esquiar e “snowboardear“, entre curtir uma praia ou velejar no mar a sessenta por hora, entre jornalismo e direito. Na dúvida, tente um meio termo, o seu próprio. Pode radicalizar também, mas que seja temporário, dê logo um jeito de se aprumar novamente.

E quando ganhar um irmãozinho ou irmãzinha, cuide bem dele ou dela, briguem, mas não demorem a fazer as pazes, ame-o/a, ele ou ela estará sempre ali, ao longo da caminhada. E se o/a irmãozinho/a não vier, “adote” o/a primo/a, o/a colega da escola ou o/a amigo/a da natação. Não queira viver sem amigos. Esforce-se, pelo menos. A amizade é algo nobre, que nos deixa mais vivos.

Estude, leia muito, adquira cultura, viaje, abra a mente, livre-se dos preconceitos de toda espécie, descubra as diferentes formas de vivência tão ou mais interessantes que a sua. Concordo, nada é garantido, a vida não é um tratado de lógica, mas quem foca nos objetivos aumenta as chances de cruzar de vez em quando com a tão almejada “sorte”.

No futuro, escolha alguém sensível para construir um projeto de vida em comum, que valorize coisas que o dinheiro compra, mas também aquelas que esnobam o vil metal. E, sim, tenha filhos, biológicos ou não, a maior prova de que você acredita na humanidade e mantém a esperança na existência.

O conselho a seguir vai ser fácil, fácil, basta deixar fluir a vocação: amplie sua família com, pelo menos, um bichinho de estimação. Toda a sua autossuficiência humana e racional ainda não bastará nos momentos de fragilidade que certamente virão.

Ia esquecendo! Acredite em Papai Noel, a metáfora-mãe de todas as miragens e ilusões. Mas, à medida que for atingindo graus crescentes de maturidade, liberte-se de todas elas. Quando restar apenas você e você, aí sim, terá conquistado a tão sonhada plenitude. E não precisa ficar angustiado por isso. Garanto-lhe que vale a pena!

Para terminar, cuide da saúde, não fume e beba “moderamente” (acho horrível essa palavra, mas todo conselho tem um quê de caretice, ainda mais vindo de vó).

Vida longa e saudável para você, meu neto amado!

Sobre Celma Prata

Celma Prata é jornalista profissional e escritora. Autora dos livros "Descascando a Grande Maçã" [Sete_2012] e "Viver, Simplesmente" [Sete, 2016]. Atualmente integra o Conselho Editorial do Jornal AgroValor. É membro efetivo da Academia Fortalezense de Letras, da Associação de Jornalistas e Escritoras do Brasil e da Sociedade Amigas do Livro, onde lidera o conselho gestor para o biênio 2016-2018. Ver todos os artigos de Celma Prata

22 respostas para “Carta para Theo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

prata-na-crônica

Crônicas, Jornalismo e outras Narrativas

Livros e Leitura

Universo mágico da leitura

Mariel Fernandes

As vistas do meu ponto

Riksaint Space

Um espaço dedicado às energias renováveis.

Estalos da Vida

As vezes a felicidade começa em um estalo!

Sobre os dias

sensações, vinhos e faltas.

Vila das Noivas

por Ingrid Martins e Aline Farias

%d blogueiros gostam disto: